DEVOCIONÁRIO MUSICAL Saldo dos Comentários ao Livro/Vendedor: Neutro

Padre Luís Gonzaga Mariz
Desconhecido
Português
Um
Envelhecido
DEVOCIONÁRIO MUSICAL
Padre Luís Gonzaga Mariz
Páginas: 301
Dimensões147x95 mm.
Ano de edição: 1927

Exemplar com algum desgaste nos cantos da capa. Falta a folha de rosto, folhas amarelecidas mas perfeitamente legíveis.
PREÇO: 11.00€
PORTES DE ENVIO INCLUÍDOS, em Correio Normal/Editorial, válido enquanto esta modalidade for acessível a particulares.
Envio em Correio Registado acresce a taxa em vigor.
-----------------------------------------------------------
PRÉ-PAGAMENTO:
Transferência Bancária
MBWAY
PAYPAL
Entrego em mão em Coimbra


“ A Comissão Bracarense de Música Sacra aprova o Devocionário Musical tão proficientemente coordenado pelo Rev. L.G. Mariz, S.J., a quem tributa o merecido louvor.
Braga, 12 de Março de 1927
P. Ant. Domingos Correia”

PRÓLOGO
Ao compor a presente colecção de cantos religiosos, tivemos em vista não só os Seminários, Colégios, e Institutos similares mas também e sobretudo as Parróquias de Portugal e Brasil.
Desde 1903 que o motu proprio de Pio X tem förça de lei ; contudo, é mister confessá-lo, bem longe estamos de o ver observado, com aquele entusiasmo, que nos devem merecer as ordens formais do Vigátio de Cristo e dos nossos Ex.mos Prelados.
Este Devocionário Musical, sem pretensões nem arrogâncias, deseja vivamente cooperar na bôa causa do saneamento da música religiosa segundo o genuino espirito do motu proprio. Deseja principalmente tornar conhecido e amado o canto-chão; não aquele que uma tradição menos esclarecida, nos transmitiu disforme, martelado, sem graça. Este, esquece-lo, é um beneficio para a arte, e para o culto. 0 verdadeiro e genuíno canto-chão, ritmico, grácil, natural e sentido, aquele enfim, que se evola ao céu, transformado numa prece repassada de unção e piedade sincera, não podemos deixar de amá-lo, uma vez conhecido.
Melodias talhadas em moldes sublimes, que lograram arrancar lágrimas de viva emoção a um S. Agostinho, que entusiasmaram durante séculos grandes inteligèncias e sensibilidades artisticas, que ainda hoje chamam a atenção do escol dos mestres - apáticos e indiferentes ?!
Por decoro, por dignidade, estou para dizê-lo, per amor proprie, devemos ser, se não propagan- diatas ferverosot, pelo menos adeptos dedicados do canto gregoriano.
Mas o motu preprio não é exclusivista; todas as escolas e estilos, a serem de lidima inspiração religiosa, teem cabida, ainda que secundaria ´no agrado recinto dos nossos templos.
Tambem este Devocionário Musical, consagra uma boa parte a esta espécie de música, sem preferencias de escolas, épocas ou nacionalidades. Se preferências houve, foi, como não podia deixar de ser, pela música portuguesa. Para muitos, a solenidade duma festa religiosa, depende do genero de música executado. O canto-chảo, dizem, é próprio das festas de somenos importância. Para as grandes circunstâncias, reserva-se outra espécie de música, e... a orquestra
Envelhecido
Coimbra
11,00€