Letra da terra / Maria Alzira Seixo [ 1ª EDIÇÃO, 1983 ] (Portes grátis) Saldo dos Comentários ao Livro/Vendedor: Neutro

Maria Alzira Seixo
O Oiro do Dia
Desconhecido
Português
Um
Usado
AUTOR(ES): Seixo, Maria Alzira, 1941
PUBLICAÇÃO: Porto: O Oiro do Dia, 1983
DESCR. FÍSICA: 101[8] páginas; ilustrado; 21 cm
COLECÇÃO: Obscuro domínio; 4
CONSERVAÇÃO: Bem conservado



Depõe silenciosamente as mãos em concha
no alto de loucuras astrais pelo vago isoladas
Mas serve
no inevitável percurso quotidiano
as duras queixas que o amador amigo apresenta
regularmente
De inquebrantável desejo o adejar das águias
áleas esguias de serpentes escoando o medo
diante dos passos que acompanham
essas mãos.
Do cão forçosamente recto. Atento. Unilinear e
imerso
em cava escuridade de pressentimentos ocos
roucos sons de malogro.
Quando do violino se partiu a corda
os altos candeeiros estremeceram
e ferozmente se abriram as janelas
para as árvores sombrias no alto céu estrelado.
Eram assim os jardins dessa ignorada noite.
Vagueamos, parados, no doce canto do silêncio
soltando pérolas pelos lagos do lado

As sombras enrolam-se tu dizes sei
e o fantasma perde-se, voz impoluta
Serenamente vivo
a presença do canto
Usado
Santarém
4,50€
Livraria "Passos em Volta"
Para ver os contactos do vendedor deste livro,
inscreva-se agora gratuitamente
ou
entre na Bibliofeira