Fragmentos de Píndaro / Friedrich Hölderlin Saldo dos Comentários ao Livro/Vendedor: Neutro

Desconhecido
Português
Um
Usado
Fragmentos de Píndaro
de Friedrich Holderlin
Edição ou reimpressão: 2010
Editor: Assírio & Alvim
Dimensões: 145 x 206 x 6 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 96
Conservação: Bem conservado; carimbo de oferta do editor na página de rosto.

Portes grátis

SINOPSE
Entre 1803 e 1805, ao que tudo indica e tanto quanto é possível determinar aproximadamente uma data, Friedrich Hölderlin traduziu e intitulou nove fragmentos de Píndaro, juntando a cada uma das peças um comentário em prosa. Estes textos, conhecidos como os Fragmentos de Píndaro  em algumas edições designados também por «comentários» ou «anotações»  são considerados não apenas como o último trabalho do longo percurso de Hölderlin como tradutor, mas muitas vezes também como a sua última «obra», intencional ou sistemática, antes do início do segundo período da sua vida em Tübingen, que se estende de 1806 a 1843. Pela concisão cortante da sua forma e pela força da reflexão lapidar que contêm, os Fragmentos de Píndaro constituem um objecto insólito e propriamente inclassificável no conjunto de tudo o que Hölderlin escreveu. Mas representam também um ponto culminante no seu confronto com a questão obsessiva e fundamental da relação do poeta moderno com a sombra, tão insuperável quanto incontornável, da Antiguidade.

CRÍTICAS DE IMPRENSA
«Estes Fragmentos de Píndaro (e os comentários que os acompanham) remetem para uma definição do poético em que este é circundado hermeneuticamente e factualmente pelos seus duplos: poesia e leitura, poesia e escrita, poesia e tradução, poesia e filosofia. O trabalho empreendido por Bruno C. Duarte permite-nos aceder a tudo isto, na medida em que se desdobra em várias tarefas simultâneas, cumpridas com a máxima competência e da maneira que a edição destes textos requer: a do tradutor, a do filólogo, a do comentador e intéprete. Essas várias competências são bem visíveis na tradução, nas notas, na apresentação e no posfácio.»
António Guerreiro, Expresso
Usado
Lisboa
7,00€
Letras & Companhia
Para ver os contactos do vendedor deste livro,
inscreva-se agora gratuitamente
ou
entre na Bibliofeira