"Em memória da Albertina, que Deus haja" Saldo dos Comentários ao Livro/Vendedor: Neutro

Francisco Moita Flores
Notícias
9724614565
Português
Um
Usado
Este livro completa a trilogia que o autor planeou, quan escreveu "O carteirista que fugiu a tempo"; "Não há lugar para divorciadas" e fecha-a com "em memória de Albertina, que Deus haja.
O construtor, por excelência, não existe no nosso país. Não foi decidido pelo divino que o país tivesse direito a tal mercê. Deu-nos o pato-bravo. Uma espécie que se amamentou abocanhado à teta da mãe e abraçado a um pé-de-cabra. É a razão científica que esclarece que pato-bravo é um trolha que nunca deixou de mamar na teta. Sobretuto na teta do orçamento de estado...

Livro usado e em bom estado.

Assumo o custo dos portes.
Usado
Setúbal
7,00€
João Manuel Santos Alegria
Para ver os contactos do vendedor deste livro,
inscreva-se agora gratuitamente
ou
entre na Bibliofeira