Evocando Fernando Pessoa Saldo dos Comentários ao Livro/Vendedor: Neutro

Francisco Peixoto Bourbon
Edições Colibri
9789896895815
Português
Um
Novo
Livro em bom estado de conservação, sem marcações, rasuras ou anotações de qualquer tipo.
No preço está incluído os portes de envio


Sinopse

Peixoto Bourbon foi para Lisboa e começou a frequentar o curso de Agronomia em 1927. No segundo ou terceiro ano do curso, por volta de 1929-30, com cerca de 22 anos, conseguiu ser admitido como membro benjamim da tertúlia do Café Montanha, na Baixa de Lisboa. Ali costumavam parar Fernando Pessoa e vários dos seus amigos ou confrades das lides literárias e artísticas, além de comerciantes da zona, médicos, advogados e proprietários agrícolas alentejanos. Situado na esquina da Rua da Assunção com a Rua dos Sapateiros, o Café Montanha era poiso habitual de Pessoa desde pelo menos 1914. Foi num encontro nesse café que, em Fevereiro de 1915, Pessoa, Luís de Montalvor e Mário de Sá Carneiro decidiram lançar a revista Orpheu. Foi também lá que, quinze anos mais tarde, Pessoa se encontrou pela primeira vez com João Gaspar Simões e José Régio.

No espólio do poeta, na Biblioteca Nacional, acham-se diversas notas e textos manuscritos em papel timbrado do Café Restaurant Montanha. O Café Montanha será muito frequentemente o cenário destas evocações pessoanas de Peixoto Bourbon, que ali conviveu durante cerca de cinco anos com o poeta e de quem se tornou grande admirador e amigo. O testemunho de Peixoto Bourbon destaca desde logo o papel que esse café teve na vida quotidiana de Pessoa, embora nos tenhamos habituado a ver o poeta associado preferencialmente ao Martinho da Arcada, ao Café Martinho, às Brasileiras do Chiado e do Rossio ou ao Restaurante Irmãos Unidos.
[José Barreto].
Novo
Lisboa
9,00€
Corrida de Letras - Maria Marques
Para ver os contactos do vendedor deste livro,
inscreva-se agora gratuitamente
ou
entre na Bibliofeira