Sonetos Saldo dos Comentários ao Livro/Vendedor: Positivo

Florbela Espanca
Ulisseia
Desconhecido
Português
Um
Usado
Métodos de envio:
- Correio normal (Gratuito para Portugal)
- Correio registado (+ €1.60)

Métodos de pagamento:
- Transferência Bancária
- PayPal

Envio é efectuado até 1 dia útil após pagamento recebido.

É aconselhável escolher método Correio registado, por ser mais seguro.
Em caso de extravio só nos responsabilizamos por este método de envio.

Para envios internacionais, favor contactar, afim de saber o valor dos portes.

Caso pretenda factura, favor pedir na mensagem após compra.

Detalhes da Obra

Título:
Sonetos

Autoria:
Florbela Espanca

Introdução:
Maria da Graça Orge Martins

Detalhes do Artigo

Estado:
Usado / Capa com sinais de manuseamento / Miolo em razoável estado - Apresenta manchas de humidade

Capa:
Mole

Editora:
Ulisseia

Colecção:
Biblioteca de Autores Portugueses #32

Edição:
-

Ano de edição:
-

Páginas:
168

Idioma:
Português

ISBN:
972-568-173-8

Sinopse

Escritos nas primeiras décadas do século XX, os sonetos de Florbela são a expressão poética da paixão sensual e da confissão feminina. Simultaneamente pujante e frágil, a poetisa revela, por vezes de forma egocêntrica e narcisista, uma feminilidade intranquila e insatisfeita, imersa na Dor e no Amor.
Influenciada por poetas como António Nobre ou Antero de Quental, Florbela revelou-se pouco permeável aos grupos e movimentos literários da época e construiu uma estética própria, pautada por um discurso poético veemente, descomplexado e livre de construções sociais.

Usado
Aveiro
2,35€
Filipe Lopes | Livraria Severense
Para ver os contactos do vendedor deste livro,
inscreva-se agora gratuitamente
ou
entre na Bibliofeira

Comentários sobre este vendedor

  • Fabien Gonçalves disse no dia 2016-10-20: Absolutamente impecável! Comentário Positivo
  • Filipe Lopes | Livraria Severense disse no dia 2016-10-20:
    Obrigado, Fabien.
    Fico contente por saber que se encontra satisfeito.
    Até uma próxima oportunidade.
    Com os melhores cumprimentos, Filipe Lopes