AREIAS MOVEDIÇAS – Saldo dos Comentários ao Livro/Vendedor: Neutro

Fausto Caniceiro da Costa
Escola Gráfica Figueirense (Comp.  Imp.)
Desconhecido
Português
Um
Como novo
AREIAS MOVEDIÇAS –
Fausto Caniceiro da Costa
Capa de Zé Penicheiro
Escola Gráfica Figueirense (Comp.  Imp.)
Figueira da Foz – 1968
Páginas: 168
Dimensões: 220x160 mm.

Exemplar em bom estado. Tem os cadernos por abrir.
Tem uma assinatura do autor.

PREÇO: 10.00€
PORTES DE ENVIO INCLUÍDOS, em Correio Normal/Editorial, válido enquanto esta modalidade for acessível a particulares.
Envio em Correio Registado acresce a taxa em vigor.
-----------------------------------------------------------
PRÉ-PAGAMENTO:
Transferência Bancária
MBWAY
PAYPAL
Entrego em mão em Coimbra


“UMA MINA CHAMADA FUTEBOL
O semanário «A Voz de Loulé, publicou recentemente o judicioso comentário que, com a devida vénia, transcrevo: Em pormenorizado artigo que há dias lemos, criticava-se (e achamos que muito bem) a forma como estão sendo contratados os treinadores de futebol em Portugal. Citava-se, por exemplo, o caso de Otto Glória que, em 2 anos de contrato ganhará a bonita soma de 1.140 contos de ordenados, o que Ihe facultará uma receita diária (diária, note-se bem) de 1.594$44!
Parece-nos que na verdade isto toca as raias do inconcebível, pois Portugal não está em condições de sustentar tão astronómicos ordenados. Ganhar cerca de 1.600$00 por dia para ensinar a dar pontapés na bola, é realmente demais.
Que dirão a isto aqueles pobres professores que passaram anos e anos a estudar para ganharem pouco mais.. por mês? Isto passa-se num país pobre como o nosso e com divisas que forçosamente vão ser aplicadas no estrangeiro. Desde que em Portugal se enveredou pelo futebol profissional, os números no chamado «desporto rei» passaram a ser fabulosos. Não se dá hoje um pontapé numa bola que não seja pago principescamente. Os clubes no desejo de ganhar campeonatos «compram jogadores e contratam treinadores por autênticas fortunas, e é por isso que os chamados «grandes», mais do que os pequenos». andam com a borda debaixo de água.
O sr. Otto, é brasileiro, e, se no seu país, estivesse a treinar, receberia a bonita soma de 38 milhões de cruzeiros por ano. Os jogadores portugueses também não ganham menos. Ainda recentemente, cada um dos jogadores do Sporting, pela vitória obtida ao Manchester, recebeu nada menos de 50 contos. Haverá por algum advogado, médico ou engenheiro, que tivesse ganho em 90 minutos de trabalho, por muito bem pago que fosse, tão elevada importância? Eu não o creio... Estou plenamente convencido que não há no Brasil nenhum Treinador de futebol que ganhe aquela soma fabulosa. “

“MINI-SAIAS
Não há dúvida que a moda da mini-saia pegou de estaca, pelo menos em certas camadas sociais. Muito embora a moda seja defendida por uns (os estetas), outros (os pseudo moralistas) a têm atacado, esquecendo o velho aforismo de que «o que é bom é para se ver». Pois aqui é que bate o ponto, que é como quem diz, só deviam usar mini-saia as mulheres bastante jov
Como novo
Coimbra
10,00€
ARCA DOS LIVROS - Vasco Barra Oliveira
Para ver os contactos do vendedor deste livro,
inscreva-se agora gratuitamente
ou
entre na Bibliofeira