Visto do Céu Saldo dos Comentários ao Livro/Vendedor: Neutro

Alice Sebold
Casa das Letras
9724614867
Português
Um
Usado
Detalhes da Obra

Título:
Visto do Céu

Título Original:
The Lovely Bones

Autoria:
Alice Sebold

Tradução:
Ribeiro da Fonseca
Detalhes do Artigo

Estado:
Usado / Capa com sinais de manuseamento / Miolo em muito bom estado

Capa:
Mole

Editora:
Casa das Letras

Colecção:
-

Edição:
8.ª

Ano de edição:
2005

Páginas:
264

Idioma:
Português

ISBN:
972-46-1486-7
Sinopse

Um belo romance sobre a vida e a morte, o perdão e a vingança, a memória e o esquecimento.
Vários meses no top dos mais vendidos nos EUA (editado em Junho de 2002, só nesse ano chegou à cifra de 2,5 milhões de exemplares), traduzido em duas dezenas de línguas, "Visto do Céu" é o primeiro romance de Alice Sebold, que já havia surpreendido tudo e todos ao escrever o relato autobiográfico da sua própria violação ("Lucky").
"Visto do Céu" é um romance sobre a América profunda, onde, por detrás da normalidade se pode esconder o que de mais horrível há nos homens. Susie, a narradora, é uma adolescente, que está morta quando o romance começa. E lá do céu resolve contar-nos como ali foi parar, vítima da brutalidade de um pacato vizinho, que a violou, a matou, a cortou em pedaços, que depois distribuiu por vários locais. Susie começa a observar, lá do céu, a vida na terra, e tenta modificar o destino daqueles que ama.
Críticas de Imprensa

"Publicado na tremenda ressaca do 11 de Setembro de 2001, este livro ganhou uma notoriedade estranha e catapultou a sua autora para a lista dos best-sellers. A maior parte das recensões mencionavam o facto de esta história bizarra de uma adolescente assassinada sem motivo e que conta a sua experiência traumática a partir do Céu ter servido de consolo para uma nação abalada pelo choque e de luto pesado pelos milhares de vítimas que pereceram na catástrofe.
"[...] Este livro surpreendente dá resposta a duas questões pouco ou nada consensuais: a primeira, que tem ocupado filósofos, cientistas, mágicos e adivinhos, etc., é que Sebold oferece uma visão clara do que se passa (?) depois da morte. A segunda refere-se ao facto de a autora conseguir esta proeza sem utilizar visões místicas, alucinações ´new age´ ou sensacionalismos do tipo ´Fenómenos Paranormais´ televisivos. Para além disso, a linguagem é leve, divertida e terna, evitando, quase por completo, o sentimentalismo piegas."
Helena Vasconcelos, Público, Mil Folhas, 13 Set. 03

«Uma história de esperança incrustada numa realidade cinzenta.»
The New York Times Magazine

«Leitura extraordinária e compulsiva, um trabalho impressionante.»
The Bookseller

«Brilhante primeiro romance que alcança um feito raro na ficção: construir um universo idealizado, simultaneamente tangível e etéreo, aproximando de forma sublime e realidade e a espiritualidade.»
Village Voice
Usado
Aveiro
6,00€