Comboios Portugueses - Um Guia Sentimental Saldo dos Comentários ao Livro/Vendedor: Neutro

Texto: Francisco José Viegas. Fotografia: Maurício Abreu
Círculo de Leitores
Desconhecido
Português
Um
Como novo
“Havia um tempo em que os comboios eram o único meio de viajar em Portugal.
Pelo menos o mais rápido, o mais utilizado e o mais moderno de todos. Havia um tempo em que as agulhas que mudavam a direcção dos comboios eram todas manuais. Havia um tempo em que os comboios eram a vapor e o seu aroma a carvão queimado se espalhava em longas planícies e vales estreitos, junto às águas de um rio. Havia um tempo em que viajar de comboio era como estar em visitação e em delírio de geógrafo.

…Este livro não faz nenhuma história da ferrovia nacional. Não faz nenhuma história de como ela era e vem fixada em fotografias antigas relembrando os comboios a vapor e as carruagens do princípio do século. É, antes, uma descrição do comboio como ele é aos olhos de um geógrafo acidental. Porque a viagem de comboio pelo Portugal de hoje cria uma geografia sentimental, um guia em permanente construção, se estamos a percorrer o Douro na janela de um comboio, a atravessar o calor do Alentejo, a despedirmo-nos de alguém, a sair de uma estação. Como se está na vida, lentamente.” - Francisco José Viegas
Como novo
Setúbal
10,00€
Ricardo Alhinho
Para ver os contactos do vendedor deste livro,
inscreva-se agora gratuitamente
ou
entre na Bibliofeira